Dicas para iniciar um projeto de pesquisa, ou “Coisas que eu gostaria de ter sabido antes começar o doutorado”

Começar um novo projeto de pesquisa pode ser desafiador para qualquer estudante. A curva de aprendizagem é íngreme: muitos artigos para ler e novos conjuntos de dados para explorar. Configurar seu computador para esse projeto pode não parecer algo que deva ser uma prioridade, mas o seu futuro-eu certamente ficará agradecido se você fizer isso. Empregar um pouco de tempo e esforço em organizar seu projeto pode, em longo prazo, lhe salvar tempo, energia e lhe poupar de frustração. No astroponto de hoje, damos algumas dicas práticas de como fazer isso.

Estabeleça uma estrutura de diretórios organizada

Ao começar um projeto, existem algumas coisas que você pode planejar de uma forma que lhe ajude a acompanhar o progresso do seu trabalho, como espaço em disco, e a estrutura e nomenclatura de suas pastas. Se o seu trabalho envolve obtenção de dados, você tem ideia de quanto espaço em disco você vai precisar para manter tudo isso em um só lugar? Provavelmente é mais do que você pensa. Onde você vai manter os resultados das suas simulações? Não é incomum que falte espaço para isso (e falo por experiência própria). Planejar isso com antecedência, se possível, pode te poupar de problemas futuros com o seu projeto.

Uma vez que você encontre um espaço adequado para seus dados, mantenha-os lá — crie uma estrutura em que seus dados, códigos, e arquivos com análise e anotações estejam em três diretórios separados. Isso ajuda a manter as coisas organizadas e fáceis de administrar. Faça backup com frequência. Isso é muito importante, então vou inclusive repetir: faça backup regularmente. Todo mundo conhece alguém que conhece alguém cujo computador estragou durante o doutorado (ou pior, foi roubado… experiência própria). É bem possível que a sua universidade tenha um servidor de backup, então descubra se você pode utilizá-lo. Existem também opções online (como DropboxpCloud Onedrive) que inclusive podem sincronizar os dados seu computador em tempo real, com a vantagem de também permitirem acesso de qualquer outro computador.

Utilizar uma convenção de nomenclatura sensata também pode te poupar de uma confusão no futuro. Por exemplo, utilize um formato de data tipo AAAA_MM_DD, de modo que suas notas estejam organizadas temporalmente. Se você sabe que seu código vai gerar cem arquivos similares, nomeie-os arquivo_001 em vez de arquivo_1 — os zeros à esquerda vão garantir que tudo esteja em ordem. Escolha nomes descritivos e esteja preparado para a possibilidade de que mudanças sejam necessárias, de modo que você possa prevenir situações como esta:

O que acontece se você resolve chamar algo de “Final”. Fonte: http://phdcomics.com

Organize suas referências

Enquanto é certamente possível fazer um doutorado imprimindo artigos e empilhando-os em sua mesa, essa provavelmente não é a melhor estratégia. Você provavelmente terá de não apenas ler, mas também referenciar muitos artigos. Utilizar algum sistema de gerenciamento pode te ajudar com isso. Existe por exemplo o Zotero, um software que permite que você salve, classifique e adicione notas a um artigo. Você pode então exportar esses artigos em forma de bibliografia, com um arquivo BibTex (uma estrutura de bibliografia largamente utilizada, muito útil para organizar suas referências em LaTeX de maneira rápida e fácil). Existem diversas outras alternativas, como EndnoteMendeleyJabref. Até mesmo o ADS, ou Astrophysics Data System, que a maioria dos astrônomos utiliza para buscar artigos na literatura, possui um sistema que lhe permite guardar suas referências em uma biblioteca pessoal e exportá-las em formato de bibliografia. Descubra um sistema que funcione bem para você e que se adapte ao seu sistema operacional.

Mantenha um arquivo de log

Manter notas detalhadas sobre o progresso do seu projeto é extremamente útil e pode facilitar consideravelmente a escrita da sua tese ou de um artigo. Se você escreve códigos em Python, pode utilizar o programa Jupyter para isso, que permite que você veja o resultado de um código, como gráficos, juntamente com suas notas. Para gerenciar diferentes versões do seu código (em vez de acrescentar _v1, _v2 indefinidamente ao nome do arquivo), você pode utilizar o github, que é um repositório de controle de versão. Outra maneira de manter um arquivo log é com LaTeX. LaTeX, que já mencionamos acima, é uma ferramenta muito utilizada por astrônomos para escrever o resultado do seu trabalho. Você pode utilizar um software como TeXstudio ou Texmaker para visualizar a formatação dos seus arquivos em LaTeX. Outra opção é o Overleaf, que permite também compartilhar facilmente o seu trabalho, caso você esteja por exemplo trabalhando em um artigo com outros co-autores. Um bom e velho caderno também pode ser útil para notas rápidas, mas sempre que possível transfira essas notas para um arquivo log: Ctrl+F é certamente muito mais rápido e eficaz do que virar páginas e páginas de notas que fizeram muito sentido quando você as escreveu, mas agora parecem não seguir qualquer lógica.

Essas são apenas algumas coisas que podem te ajudar a manter seu projeto de pesquisa organizado. Pode parecer muito trabalho no início, mas lhe garanto que vale a pena a longo prazo. Pergunte a seus veteranos. Colocar esses sistemas em funcionamento vai tornar sua vida mais fácil e organizada!


Baseado em Practical tips for setting up a research project, or “Things I wish I had known when I started my PhD”: Part 1, por Joanna Ramasawmy

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s